Quem sou eu

Minha foto
Pedagoga, casada, 49 anos. Dizem que tenho dom de escritora, poetisa...mas tenho mesmo é paixão pela vida! Defendo aquilo que acredito ainda que para muitos, possa parecer loucura ou utopia. Abomino qualquer forma de preconceito, tenho defeitos como qualquer ser humano e qualidades inigualáveis. Sou romântica, sonhadora, corajosa e por vezes impulsiva! Tenho gana de viver e disposição para aprender. E em meio a tudo que já vivi, tiro conclusões positivas e esclarecedoras para escrever a minha história. Acredito sinceramente que quando queremos muito alguma coisa, o universo conspira a nosso favor! "Seja qual for o seu sonho - comece. Ousadia tem genialidade, poder e magia." (Goethe)... Resolvi criar este Blog para expressar melhor o meu mundo interior, minha visão sonhadora, realista e principalmente particular diante de assuntos diversos, sem me sentir dona da razão, até porque razão nunca foi o meu forte...Eu quero mesmo é ser feliz!!! :) Sejam todos muito bem-vindos ao "Mundo da Lú"!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

18 DE JULHO DIA NACIONAL DO TROVADOR


"Trovador" é uma palavra derivada do provençal trobador (poeta), proveniente do verbo trobar (compor versos). 
Todo trovador é poeta, mas nem todo poeta é trovador, pois nem todos sabem metrificar, visto que a trova é um poema de quatro versos setissílabos com rima e sentido completo. Quando surgiu, estava intimamente ligada à poesia da Idade Média, época em que trova era sinônimo de poema e letra de música. 

A cultura trovadoresca refletia bem o panorama histórico desse período: as cruzadas, a luta contra os mouros, o feudalismo, o poder espiritual do clero. Na literatura, desenvolveu-se, em Portugal, um movimento poético chamado "trovadorismo". Os poemas produzidos nessa época eram feitos para serem cantados por poetas e músicos, e foram os primeiros a serem publicados. 
Hoje, entretanto, a trova possui conceituação própria, diferenciando-se da quadra e da poesia de cordel, bem como do poema musicado da Idade Média. Surgiu no Brasil, a partir de 1950, um movimento cultural em torno da trova: o trovismo. A palavra foi criada pelo poeta e político José Guilherme de Araújo Jorge e pelo poeta Gilson de Castro, cujo pseudônimo era Luís Otávio. 
Em 1960, eles concretizaram os seus grandes sonhos: os primeiros Jogos Florais, realizados com sucesso, e a fundação oficial da União Brasileira de Trovadores, juntamente com uma plêiade de poetas do Rio de Janeiro. 
Luís Otávio era carioca, nascido em 18 de julho de 1916. Foi considerado o Príncipe dos Trovadores Brasileiros, pelo seu trabalho em prol da trova, razão pela qual a data de seu nascimento foi escolhida como o Dia Nacionaç do Trovador. 
Gilson de Castro, um dos mais importantes estudiosos da trova brasileira, na verdade tinha uma profissão bem distante da poesia: ele era um dos mais renomados cirurgiões-dentistas do país. O Dia do trovador homenageia sua data de nascimento, 18 de julho de 1916, no Rio de Janeiro. Após adotar o pseudónimo literário Luiz Otávio, ele publicou, em 1956, Meus Irmãos, os Trovadores, uma coletânea de mais de duas mil trovas de 600 autores brasileiros. Em 1966, Luiz Otávio fundou a União Brasileira de Trovadores - UBT -, com sede no Rio de Janeiro. Ele morreu em Santos, no ano de 1977.

Em 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, o poeta Clério José Borges fez despontar o neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da trova no Brasil.

Si un trovador me pidiera un poquito de luz para su vida, toda la selva en fuego convertida para su corazón yo le ofreciera.
(Atahualpa Yupanqui)



Um comentário:

  1. Passa lá Lu no Grupo http://www.facebook.com/groups/165821303486989 Léo Victorino (facebookiano) add me la bjocas

    ResponderExcluir